sábado, 16 de novembro de 2013


Gosto de beber o teu cheiro no som do silêncio que recebo na madrugada da noite que foi inteiramente nossa...


segunda-feira, 11 de novembro de 2013

porque me apeteceu falar-te pelas palavras de Eugénio de Andrade

         Contigo

Acordo na manhã de oiro
entre o teu rosto e o mar.

As mãos afagam a luz,
prolongam o dia breve.

Entre o teu rosto e o mar
ninguém deseja ser neve.

Ninguém deseja o veneno
da noite despovoada.

Acorda-me a tua voz,
nupcial, branca, delgada.


domingo, 3 de novembro de 2013

este é um trabalho conjunto de quem adora escrever