sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Grito






a dor dilacera-nos, sem dó nem piedade, quando vestimos do avesso, palavras que a boca não grita








Foto: Kiyo Murakami

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Dreaming of You




olhos rasos de mar. ensombra-se o olhar de corais esbranquiçados pela dor. melodias que o tempo faz perdurar. como pérolas em colares que ornamentam peitos vazios. de fé.




Foto: Duy-Huynh

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

cruzo os braços sobre mim
sinto o peito aconchegado,
as mãos tocam o pescoço,
as minhas mãos,
o meu pescoço...

abraço-me,
não gosto de estar só.





domingo, 8 de fevereiro de 2015

melodia


timbre de voz que a mão aperta de encontro ao tempo em que os desencontros aconteciam a horas certas.

corridas desenfreadas até ao mar, onde se saltavam ondas como se mergulhássemos em estilos olímpicos de pranchas ou escarpas silenciosas
com que escuto, ainda hoje
a tua voz de coral




Foto

Hendrik Krönert


sábado, 7 de fevereiro de 2015

poeta

despe-se o poeta
das palavras talhadas
em blocos de linhas imaginárias.

o cinzel desbrava as sílabas...

é manhã,
brilham ainda luares da noite mágica.
o poema solta o orvalho
e o teu corpo de mulher
deixa em mim o cheiro a terra molhada.


quinta-feira, 23 de outubro de 2014

são densas as manhãs

escoam-se sílabas
dos versos que escrevo
mas ninguém lê...

e eu caminho
nas margens estreitas
das praias do silêncio...

são densas as manhãs



foto de autor desconhecido

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

floresta dos tempos

o teu olhar desliza
no hálito do vento…

um grito
ausente
rasga a carne
do pecado…

um abraço
aconchega-me
nesta amálgama de sentires.

as palavras esculpidas no silêncio
brotam nas nascentes
de líquidos amnióticos…

e eu,
carente de mim,

dispo-me na floresta dos tempos


foto de autor desconhecido